Oh Baby, Baby

Se você é uma mulher, ou tá quase lá, o sentimento provavelmente é familiar. Você provavelmente já chegou à mesma conclusão ou está prestes a chegar.
O fato é que, diante de certas experiências a gente começa a perceber que sim, o nosso corpo é capaz de gerar bebês, e sim, um dia a gente vai querer produzir uma miniatura humana.
Não gente, eu não estou grávida. Não estou pensando em aumentar a família agora. Nem any time soon, podem ficar tranquilos.
Mas quando o momento chegar, estarei preparada. Agora, o que me faz chegar a essa conclusão? Bom, de certa forma eu já estou preparada. Além de todo o mecanismo orgânico da coisa em si, a vida já está me treinando emocionalmente.
Como? Vocês podem perguntar....
Bem, eu já tenho uma enorme vontade de disciplinar criancinhas indisciplinadas que encontro por ai. Esse é o fator número 1.
Também sinto que posso amar outra criatura incondicionalmente, mesmo ela sendo cheia de defeitos. É o que rola entre a Nenê e eu, pra quem não sabe, essa é minha gatinha de sete anos de idade, sim....ela é cheia de defeitos. Mas mesmo quando ela apronta, meu amor permanece o mesmo. Posso dar bronca, mas guardar mágoa, jamais. Fator número 2, continuem contando, por favor.
Também comecei a desenvolver uma simpatia por bebês e crianças que não existia há poucos anos atrás. Antes, crianças e bebês eram vistos como competição. Sim, competição. Agora a história é outra e as vezes até sinto falta de ter uma criança na família, por que elas são ótimas e muito engraçadas. Perceberam a incrível simpatia que tenho por elas agora? Fator n°3.
Fora os testes. por que ser mãe não é só brincar com criancinhas no parque e comprar roupinhas lindas em miniatura. Não. Ser mãe é acordar no meio da madrugada por que o filho está doente, passando mal, tendo pesadelos. É aqui que a Nenê entra novamente. Quantas vezes eu levanto de madrugada por que ela quer entrar e/ou sair do quarto??? Sim...ela gosta de passear de madrugada, de preferência quando minha porta se encontra fechada. Então diante desse obstáculo, ela mia e arranha todo o batente, o que faz muito barulho além da destruição óbvia. Mas mesmo assim, como um zumbi, eu levanto e abro a porta. Quantas vezes for necessário. E o meu amor po ela continua o mesmo. Fator n°4.
Ah sim, também deixo o calor da minha cama de madrugada para sair no quintal gelado, durante tempestades para ver se as tartarugas da minha mãe estão protegidas da chuva. Sim. Eu fiz isso. Por que se elas morressem afogadas eu ia ter pesadelos com elas pelo resto da vida. (Pra quem não sabe, elas sempre tentam me matar em pesadelos, onde elas aparecem um pouco mais selvagens do que tartarugas tradicionais. e maiores. )Mas acho que isso conta como o fator n°4 ainda.
O que mais me faz pensar que estou pronta para gerar uma criatura e cuidar dela?
Sim, eu tenho vontade de brincar com criancinhas. Meus amigos cresceram e não brincam mais comigo. mas minha vontade de correr por ai, aprontar e contar até 50 enquanto todo mundo se esconde ou de salvar o mundo depois de ser encontrada, bem essa vontade ainda existe. Estou pronta para brincar com os meus futuros filhos. Fator n°5.
E quero ensinar coisas que sei, passar adiante o conhecimento para a próxima geração. Ensinar de tudo um pouco. Entendem? Fatorn°6
Portanto, amigos, chego a conclusão de que, apesar de minhas vontades maiores, a vida me condiciona, por instinto, a aprender a ser mãe e a desejar isso. Por que bebês são coisas fofas e lindas por uma razão. Para que a gente os tenha.... é uma conspiração do universo na verdade.
E então, garotas, mulheres, pessoas, vocês nunca sentiram isso antes? Será que sou só eu?

De qualquer forma, vou continuar me preparando, mas evitando esse momento por enquanto. Por que bebês são lindos e etc, mas eu sou muito nova pra ter tanta responsabilidade. O bom é que logo poderei cuidar de criancinhas alheias...e fofas. Vou ter toda a diversão, sem a parte da responsabilidade final. O que é ótimo.
O vídeo a seguir é um exemplo para as garotas de como a gente sente que tá preparada, de que é capaz de dar conta do recado. Além de ser muito engraçado. Sério. Preparem-se, por que as bochechas vão ficar doloridas e se tiver alguém ai por perto, vão pensar que você é louco.

Comentários

Lina disse…
rs....rs......Ai amiga kerida so vc mesmo...qdo li seu texto pensei:"essa e a Nathy mesmo???"....depois pensei e sim....so ela pra ter uma criatividae e imaginaçao pra fazer isso de forma tao original e boa....ai kerida so vc mesmo ADOREIIIIIIII o texto o video(engrassadissimo) tudo...agora qdo te der vontade de ver babys....vem aki e conheça meus sobrinhus q sao teus tb...(ñ se eskeça)....e nem pense em tê-los agora eles sao lindos,fofos,mas dao um trabalho!!hheeheheee..... mas vc tem razao impossivel deixar de amá-los=)bom linda te amooooooooo mtooooooooo!!!!!!!vc e maravilhosa !!!!!!!bjossssssssssssssss

Postagens mais visitadas